Os Defensores | Assista o primeiro Teaser da serie

A Warner e a NetherRealm liberaram o primeiro trailer de Gameplay de Sub-Zero em Injustice 2, mostrando praticamente todos os movimentos do personagem de Mortal Kombat, que fará uma participação mais do que especial no novo jogo de luta dos super-heróis da DC.

"The King of Fighters XIV" Entra em pré-venda no Brasil por R$250,00

Os games distribuídos no Brasil por meio de importação podem começar a ficar mais baratos se uma decisão da Justiça Federal se tornar a norma.

Atualização 5.0 do Dolphin faz dele emulador definitivo de GameCube e Wii

Os fãs da Nintendo podem se orgulhar da imensa biblioteca de exclusivos das plataformas da dona do Mario.

17 coisas que todo mundo que gosta de video games já vivenciou

Não tenha duvida, ao menos uma delas você ja se encadrou.

GTA 5 Redux | Mod praticamente reinventa os gráficos do game

Em desenvolvimento já há um bom tempo, o projeto Grand Theft Auto 5 Redux pode estar prestes a ser liberado para a galera que curte a produção da Rockstar no computador.

27 junho 2017

Mini Super Nintendo está chegando, com mais de 20 jogos



Depois de relançar o Nintendinho em 2016 (e matá-lo antes que a maioria dos interessados pudesse comprá-lo), a Nintendo anunciou o relançamento de outro dos seus consoles clássicos: em setembro chega às lojas o Super NES Classic Edition, que acompanhará mais de 20 jogos amados pelos fãs do aparelho, incluindo um título jamais lançado oficialmente.

O SNES Classic Edition vai custar US$ 79,99 quando chegar às lojas dos EUA no dia 29 de setembro. Será uma versão em miniatura com o mesmo design clássico do console e com mais dois controles para os clássicos multijogador do SNES.



A seleção de jogos é para nenhum fã botar defeito. Clássicos como Super Mario World, The Legend of Zelda: A Link to the Past, Mega Man X e Donkey Kong Country, além de jogos cultuados como Earthbound e Final Fantasy III, acompanham o console.

O destaque, porém, fica por conta de Star Fox 2. Apesar de ter sido desenvolvido e finalizado nos anos 90, o jogo jamais chegou às lojas. Ele pode ser jogado há anos em emuladores, mas é a primeira vez que ele está disponível oficialmente em um console da Nintendo.

Confira abaixo os 21 jogos que acompanham o relançamento do console:


  • Contra III: The Alien Wars
  • Donkey Kong Country
  • EarthBound
  • Final Fantasy III
  • F-ZERO
  • Kirby Super Star
  • Kirby’s Dream Course
  • The Legend of Zelda: A Link to the Past
  • Mega Man X
  • Secret of Mana
  • Star Fox
  • Star Fox 2
  • Street Fighter II Turbo: Hyper Fighting
  • Super Castlevania IV
  • Super Ghouls ’n Ghosts
  • Super Mario Kart
  • Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars
  • Super Mario World
  • Super Metroid
  • Super Punch-Out!!
  • Yoshi’s Island


Resta saber se o SNES Classic Edition vai ser lançado em versão limitada, como aconteceu com o Nintendinho, ou se será mais fácil conseguir um do que foi o seu antecessor, lançado em novembro de 2016 e descontinuado em abril de 2017.

Fonte: Olhar Digital

16 junho 2017

Justiça decide que games importados devem ser tributados como software



Os games distribuídos no Brasil por meio de importação podem começar a ficar mais baratos se uma decisão da Justiça Federal se tornar a norma. Em São Paulo, uma juíza definiu que os jogos devem ser tributados como software, e não mais como mídia audiovisual, como eram antes, o que reduziria a carga tributária e ajudaria a diminuir o preço ao consumidor.

A decisão veio em um processo iniciado por uma empresa de importação e distribuição, a NC Games, que havia sido autuada pela Receita Federal no ano de 2011 devido a importações realizadas entre 2007 e 2010, com discrepâncias constatadas entre o valor da mercadoria e o valor usado como cálculo de tributos. A empresa julgou que a autuação foi realizada de forma indevida.

Como argumento, a NC Games alegou que os jogos não se enquadram no artigo 81 do Regulamento Aduaneiro, que determinaria que os games fossem tributados como audiovisual. A juíza, por sua vez, concordou ao analisar o parecer técnico do Instituto Nacional de Tecnologia, unidade do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que conclui que videogames são softwares, que utilizam linguagens de programação e exigem a participação de programadores qualificados.

A decisão é importante, mas ainda não define que todos os jogos devem receber uma tributação mais amigável. O processo está em primeira instância, e a Receita ainda pode recorrer contra o resultado, o que poderia acarretar em uma possível reversão da situação.

Isso dito, ainda que a decisão se torne jurisprudência, ela ainda vale apenas para a importação de produtos. Os problemas que causam o sobrepreço dos games no Brasil vão além do imposto sobre importação, mas o caso ao menos mostra que a visão sobre essa mídia pode começar a mudar.

fonte: Olhar Digital

15 junho 2017

Sim, Sub-Zero recebe seu primeiro trailer de jogabilidade em Injustice 2


A Warner e a NetherRealm liberaram o primeiro trailer de Gameplay de Sub-Zero em Injustice 2, mostrando praticamente todos os movimentos do personagem de Mortal Kombat, que fará uma participação mais do que especial no novo jogo de luta dos super-heróis da DC.

Podemos ver que Sub-Zero está muito fiel ao que a gente vê em Mortal Kombat X e XL, com a exceção dos sangue que no outro jogo de luta da NetherRealm é bem mais utilizado. No entanto, temos uma surpresa quando Sub-Zero vence seu inimigo e você pode ver ao final do vídeo!



fonte: Combo Infinito

24 dezembro 2016

Jaspion: Herói vai voltar em participação especial


Um dos heróis do tokusatsu mais queridos dos brasileiros, Jaspion vai voltar em um novo filme do gênero, Uchuu Keiji Gavan VS Tokusou Sentai Dekaranger. A primeira imagem com o retorno do personagem foi divulgada nesta sexta-feira (23) - confira:


O filme tem previsão de lançamento para o verão (de junho a agosto) de 2017 e vai contar uma história que une a equipe Dekaranger (que serviu de base para Power Rangers SPD) e o herói Gavan, o primeiro da franquia Metal Hero - a mesma a qual pertencem Jaspion, Jiraiya e Winspector.

O vilão do longa também vem da série do Jaspion: Mad Gallant, ou MacGaren como ficou conhecido na dublagem brasileira. A imagem acima sugere que o herói deve aparecer em um flashback que explicará a origem de MacGaren.

O crossover terá o retorno do elenco original de Dekaranger, que foi exibido entre 2004 e 2005 no Japão, e trará Geki Jumonji como Gavan Type-G, o novo personagem a assumir a armadura de Gavan. Kenji Ohba, o Gavan original e um dos atores mais importantes da história do tokusatsu, também participa do longa.

Fonte: Omelete

09 dezembro 2016

Homem Aranha: De Volta ao Lar - Veja o Primeiro Trailer



Sim, saiu o primeiro trailer de Homem Aranha de Volta ao lar. Com muitas cenas de ação e participação de Tony Stark. Confira:



03 dezembro 2016

Guardiões da Galáxia Vol. 2 | Bebê Groot é o grande destaque em trailer na CCXP 2016


Guardiões da Galáxia Vol. 2 ganhou novos vídeos durante a CCXP - Comic Con Experience 2016. O trailer apresenta a personagem Mantis, além de muita ação e cenas fofas com Rocket e Groot.



Já o clipe mostra uma cena entre os Ravagers e Yondu. Preso, ele e Rocket recrutam o Bebê Groot para alcançar uma ferramenta que os permitirá escapar. A mini-árvore de olhos pretos e fofos não consegue entender o que deve fazer e os entrega diversos itens errados - uma cueca, um olho, uma cama.

A piada funciona e se encerra com Yondu saindo das grades e assassinando cada um dos capangas do local com sua flecha. Com uma trilha sonora de rock clássico e em câmera lenta, os três saem da prisão, mas não antes de Bebê Groot sair em disparada por um corredor atrás de um inimigo e o arremessar para longe.

Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Bradley Cooper e Vin Diesel retornaram como os protagonistas da história em Guardiões da Galáxia Vol 2. James Gunn será novamente o diretor. Entre as novidades do elenco estão Kurt Russell e Sylvester Stallone.

O lançamento de Guardiões da Galáxia Vol. 2 está marcado para 27 de abril de 2017.

Via Omelete

25 agosto 2016

Capitão América | Steve Rogers não é mais o Capitão nos cinemas, diz Joe Russo


Em entrevista ao Huffington Post, Joe Russo afirmou que Steve Rogers não é mais o Capitão América nos cinemas. O diretor citou a cena de Capitão América: Guerra Civil em que o personagem deixa o escudo após brigar com o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.):

"Acho que ele derrubar o escudo é ele deixando a identidade. É ele admitindo que certamente a identidade do Capitão está em conflito, com a escolha totalmente pessoal que ele estava tomando".

O personagem deve voltar em Vingadores: Guerra Infinita, mas especula-se que ele possa assumir o manto do Nômade nesse meio tempo. Nas HQs, Steve Rogers assumiu essa identidade quando desistiu de ser o Capitão América. Posteriormente, o Nômade apareceu como personagem secundário em algumas histórias e foi assumido por Jack Monroe.

Mais detalhes sobre os bastidores de Capitão América: Guerra Civil, além de uma prévia de Doutor Estranho, estarão na edição em Blu-ray e DVD, que chega às lojas em 14 de setembro.

Via Omelete

23 agosto 2016

Death Note | Filme da Netflix ganha logo e sinopse oficial


Nat Wolff (A Culpa é das Estrelas, Cidades de Papel) foi escalado para o papel de Light Turner - que mudou de sobrenome para a versão -  um estudante que encontra um caderno que causa a morte de quem tem o nome escrito nele. Depois de constatar o assombroso efeito, ele começa a exterminar criminosos, sob a alcunha de Kira. Logo ele passa a ser caçado por L (Keith Stanfield), o maior detetive do mundo. Margaret Qualley (The Leftovers) será Mia Sutton, Paul Nakauchi (Alpha and Omega) será Watari e Shea Whighan (Agent Carter) será James Turner.



Além da versão americana, o mangá ganhará mais um filme com atores no Japão - veja o trailer abaixo:


Death Note, da dupla Tsugumi Oba e Takeshi Obata, foi publicado originalmente no Japão na revista mensal Shonen Jump entre 2003 e 2006, gerando depois 12 volumes encadernados, publicados no Brasil pela editora JBC, além de adaptações a outras mídias.

Leia mais sobre Death Note

Via Omelete

22 agosto 2016

Sony se prepara para lançar 2 modelos de PS4 (Veja fotos)


Nesse domingo, 21, surgiram fortes indícios de que a Sony se prepara para colocar dois novos modelos de PlayStation 4 à venda.

Primeiro o Wall Street Journal noticiou, com base em fontes “familiarizadas” com os planos da companhia, que será lançado um PS4 mais fino junto com aquele potente sobre o qual a Sony já havia falado.

Os modelos devem ser apresentados num evento que a Sony realizará, no dia 7 de setembro, dentro do PlayStation Theater (em Nova York).

Como a própria Sony já tinha confirmado o desenvolvimento de um PS4 mais potente, restam dúvidas sobre a versão “slim”, mas essas dúvidas perderam um pouco de força porque, também ontem, vazaram imagens do console.



Uma pessoa colocou o videogame num site de leilões e, antes de tirar o anúncio do ar, mandou fotos para o The Verge. Nelas é possível ver que o aparelho tem 500 GB e uma pintura com acabamento fosco. Também apareceram imagens no fórum NeoGAF comparando o modelo com o PS4 que está à venda atualmente (veja aqui).


21 agosto 2016

Power Rangers | Primeiro ranger brasileiro, Glenn McMilland diz quase ficou sem o papel


Power Rangers chamou a atenção do público na última semana por conta do anúncio da brasileira Chrystiane Lopes no elenco de Power Rangers Ninja Steel, próxima temporada da longeva série da Saban. A nova ranger rosa, entretanto, não é a primeira atriz do país a integrar uma equipe de rangers. Tal feito pertence a Glenn McMillan, que, em 2003, foi Dustin, o Ranger Amarelo de Power Rangers: Tempestade Ninja.

O ator, que realiza um encontro com fãs no próximo sábado (20) em São Paulo, nasceu em São João da Boa Vista, interior do estado. Filho de pai australiano e mãe brasileira, Glenn mudou-se para a Austrália aos três anos de idade, e por lá iniciou a carreira de ator, aos 11. “Minha mãe ficou sabendo de um teste para uma peça de teatro no estado onde morávamos”, conta o ator em entrevista ao Omelete.

Da peça, Glenn acabou indo para a televisão e para o cinema australiano, assumindo papeis desde os 13. “Eu acabei tendo pouca vida escolar. Ia, filmava, voltava para estudar”, relembra. Foi ainda no equivalente ao Ensino Médio do país que o brasileiro teve a oportunidade de fazer uma audição para entrar em Power Rangers, cuja produção, em seu primeiro ano completo sob o comando da Disney, estava de mudança para a Nova Zelândia.

Como é de costume em várias séries de TV, os atores passam por vários testes antes de conseguir o papel. E, de primeira, Glenn não foi aprovado. “Fiz uma audição inicial com a diretora de elenco regional, que me respondeu dizendo que eu não havia passado. Mas, ela gostou tanto da minha atuação que me chamou para ser o “reader” (ator que contracena com quem faria a nova rodada de testes), com os produtores principais da série”, conta.

Ao fim da sessão, os produtores perguntaram ao brasileiro por que ele não havia feito um teste para o papel. “‘Eu fiz, mas vocês não me chamaram de volta’, respondi. Eles disseram que não haviam assistido à minha audição e me deram uma nova chance ali mesmo”. Dali, Glenn não saiu mais do páreo: após três rodadas, ofereceram-lhe o papel.

Glenn como Dustin com o elenco de Power Rangers Tempestade Ninja


A vida no set de Power Rangers

Com apenas 17 anos, Glenn assumiu o manto do Ranger Amarelo durante o período escolar. “Estava no ‘year twelve’ (ano 12), que na Austrália é super importante para o resto da sua vida. Minha única condição foi poder fazer as provas antes de começar a gravar. Depois disso, tudo mudou”, relembra.

Glenn ficou dez meses no set de Tempestade Ninja na Nova Zelândia, e relembra-se de um bom clima, em especial com os colegas de elenco. “Todo dia tínhamos uma época na qual a produção nos buscava para começar a gravação. Normalmente, era 4h15 ou 4h30 - quando era 6h30 a gente comemorava. Mas o Pua (Magasiva, que fez Shane, o Ranger Vermelho), já estava super animado, fazendo graça com todo mundo.” Glenn acabou se aproximando mais de Adam Tuominen, o Ranger Rubro, que também era de Adelaide e acabou dividindo apartamento com o brasileiro durante as gravações.


A vida após Power Rangers

“Como ator, Power Rangers acabou definindo o que eu queria fazer. Eu já tinha feito alguns papeis, mas depois desse decidi ir atrás da carreira de ator de vez”, conta o ator, que conta que o assédio dos fãs na Austrália não é tão grande quanto nos Estados Unidos ou no Brasil. “Lá, as pessoas costumam pedir mais foto comigo por conta de outra série que fiz, mais recente”, ressalta, referindo-se a Wonderland, na qual atuou entre 2013 e 2015.

Com uma organização maior dos fãs de Power Rangers na última década - em especial com criação da convenção Power Morphicon em 2007 - vários atores que fizeram fama na série têm se voltado para o mundo das convenções, em especial, para encontrar quem acompanhava a série. Mas Glenn diz que só começou a notar as mudanças em sua viagem mais recente ao Brasil. “Aqui existe mais cultura do fã encontrar o ídolo”, repara.

“É legal ver pessoas, mesmo dez, doze anos depois de a série acabar, continuarem a valorizar o nosso trabalho. Pra mim é incrível pensar que participei de algo que marcou uma geração”, diz.

Em Wonderland (2013), Glenn viveu o brasileiro Carlos dos Santos


Sobre o sucesso da série, que continue no ar até hoje, ele acredita que Power Rangers se tornou um ícone por ser muito diferente de todos os outros programas que estavam na televisão. “Foi uma coisa totalmente fora do que a gente conhecia até então, e virou uma marca forte”.

Glenn também credita o sucesso da série à nostalgia. “Acho que a maioria das pessoas tem uma afinidade com o que os liga à infância. Para mim, eram alguns desenhos, que me lembram quando eu estava na escola, de uma época legal. Já tive adultos dizendo que, quando eram crianças, me assistiam na televisão”, relembra.

No Brasil, ele afirma que o assédio dos fãs não é tão grande, mas tem um ‘causo’ engraçado. “Estou treinando jiu-jitsu aqui há quatro meses e, depois que um dos meus colegas descobriu que eu fiz Tempestade Ninja, toda a escola quer lutar contra o Power Ranger (risos). Estou sofrendo no meio da briga às vezes e o cara fala pra eu ‘morfar’ (risos).”

Sobre o próximo longa, que tem estreia prevista para março de 2017, Glenn está animado, principalmente com a participação de Bryan Cranston como Zordon. “Sou muito fã de Breaking Bad e acho a performance dele uma aula de atuação”, elogia o brasileiro. “O fato de ele ser o Zordon, o orçamento, as roupas… acho que eles conseguiram manter o ‘sabor’ original dos Power Rangers, mas… os capacetes estão irados. Acho que vão conseguir pegar essa franquia e jogar para o momento atual, o futuro.”

Via Omelete

l

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...